sábado, 18 de janeiro de 2014

Máquina do Tempo: TV 2 Pop Show / Som Pop



Em 1974, a Rede Globo lançou o programa "Sábado Som", causando furor, por trazer tapes de apresentações ao vivo dos melhores nomes do Rock internacional dos anos sessenta e setenta, no frescor de sua contemporaneidade.  Por ter uma audiência esmagadora em rede nacional, obscureceu um outro programa que tinha os mesmos moldes, contudo, por ser uma produção bem mais modesta, da TV Cultura de São Paulo, e que na verdade, já estava no ar, bem antes, e estrutura & hype à parte, tinha o mesmo valor, artística e culturalmente falando.



Por Luiz Domingues.












Refiro-me ao "TV 2 Pop Show", que era exibido pela TV Cultura de São Paulo, com retransmissão para diversas TV's Educativas da maioria dos estados brasileiros.


O começo dessa produção, foi bastante ocasional e reforça assim, o conceito de que se por um lado havia um caráter prosaico na TV brasileira (apesar de que este veículo já existisse há mais de 20 anos no início dos anos setenta), por outro, há de se destacar a criatividade e a obstinação de profissionais muito dedicados, que proporcionaram a sua existência.                                         

Foi o caso de um funcionário da TV Cultura, que fortuitamente interessou-se em usar trechos de apresentações ao vivo de artistas internacionais, com a edição de animações muito simples, mas eficazes para a época, visando ocupar uma lacuna na programação.
O funcionário, chamava-se Luiz Fernando Maglioca, que ingressara naquela estação estatal, em 1969, como estagiário e recém formado da ECA (escola de Comunicações e artes, da Universidade de São Paulo, USP).

A TV Cultura tinha em seus primórdios, uma imagem sisuda na área da música, passando a imagem de só difundir a música erudita.


Uma única aproximação com o público mais jovem, havia se dado em 1969, com o programa "Jovem Urgente", que levou artistas do Rock Brasileiro de então, como Mutantes e Novos Baianos, por exemplo, e que era conduzido pelo psiquiatra Paulo Gaudêncio, num formato parecido com o que Serginho Groismann vem fazendo há anos, só que sem a mesma estrutura, e muito mais contido, certamente.

Nele, o psiquiatra propunha discussões sobre temas ousados para a época, tais como gravidez na adolescência, virgindade, homossexualismo, música e rebeldia etc. 
                                              
Claro, durou muito pouco, pois irritou profundamente os militares da ditadura, e ainda mais numa TV estatal com o governador- fantoche de ocasião, a serviço deles...

Só no avançar dos anos setenta, surgiu essa nova oportunidade, mas como já salientei, de forma ocasional. 

Portanto, esse tapa-buraco na programação, sem nome definido ainda, causou espanto, mas simultaneamente, gerou uma reação inesperada para a diretoria da emissora, pois uma semana depois, naquele horário em que passara as inesperadas performances musicais de artistas como Joe Cocker, Rita Coolidge e Carole King, entre outros, telefonemas bombardearam a TV Cultura, com telespectadores querendo saber por que o "programa" não fora ao ar, novamente.


Então, ficou claro que um interessante caminho novo estava se abrindo, fazendo com que nascesse então, a ideia de aquela iniciativa tornaria-se de fato, um programa oficial na grade daquela emissora.
 
Essa primeira exibição fortuita foi ao ar no sábado, dia 14 de abril de 1972, portanto, dois anos antes da Globo lançar o seu "Sábado Som".
 
Recebendo o nome de "TV 2 Pop Show", mostrava basicamente músicas extraídas de documentários, recortadas, e alguns "promos" (a encarnação anterior dos videos clips). 
Com o tempo, o programa foi ganhando mais sofisticação. Sem um apresentador formal, usava locução em off e quadros, falando sobre álbuns recém lançados, com a exibição de suas respectivas capas.

O "Sábado Som" atropelou-o, literalmente, mas sem abalar-se, o "TV 2 Pop Show" prosseguiu e foi melhorando sempre.

Já na metade dos anos setenta, tinha uma audiência significativa, que lhe deu a resistência que o "Sábado Som" da Globo não teve; sobreviveu ao "Rock Concert", que a própria Globo lançou em 1977 e aos similares da TV Bandeirantes, como "Balanço" e "In Concert".

Ainda nos anos setenta, passou a exibir quadros ditos "especiais", onde apresentava blocos dedicados à uma banda em específico, intercalando com informações biográficas dos artistas enfocados, curiosidades e discografia.

Numa mudança de nome, buscando repaginação, passou a ser conhecido como "Som Pop", e com esse nome, atravessou os anos oitenta, sendo uma das principais, senão a maior referência de Rock e música Pop em geral, na TV brasileira.

Especiais produzidos pelo próprio programa, eram a novidade no início da década de oitenta. Lembro-me bem de ver bandas setentistas como o Made in Brazil e a Patrulha do Espaço, tocando ao vivo no teatro Franco Zampari, de propriedade da TV Cultura, em especiais que ocuparam o espaço integral daquela atração, o que como músico, particularmente achava uma oportunidade incrível para o fomento do Rock nacional.


Na metade dos anos oitenta, um novo apresentador ocupou a ancoragem do programa. Com Paulinho "Heavy" Toledo (vocalista da banda Inox, na ocasião), no comando, a programação pendeu mais para o som pesado, mudando um pouco o direcionamento imediatamente anterior, quando o Pop oitentista dominava as atenções.

Uma nova troca de apresentadores e Kid Vinil puxou de novo a corda para o Pop, e com o verniz do Pós-Punk e derivados, na sua na orientação estética.

Com a chegada dos anos noventa, o velho Som Pop mostrava-se cansado e não suportou a concorrência da MTV, uma estação inteiramente dedicada à música e dessa forma, foi perdendo o seu gás, até sair de cena.

Particularmente, acho que o TV 2 Pop Show / Som Pop, foi muito importante, em vários aspectos.

Numa época onde a informação era cerceada por motivações políticas, e os meios eram escassos pelas dificuldades tecnológicas da época, é claro que um programa dessa natureza era um oásis.

Outro aspecto importante, dá margem à curiosa constatação de que existiu sobre o paradoxo, pois ao mesmo tempo que era produzido por uma rede estatal, podemos analisar que o fato de não haver a mesma pressão por audiência e inerente captura de recursos publicitários que existem nas Redes de TV comerciais, também estava sob o fogo cruzado dos interesses políticos, visto que principalmente nos anos setenta, um programa deliberadamente "jovem", incomodava os setores retrógados da ditadura.

Nesse caso, mais um ponto para ele, que teve uma longevidade impressionante (16 anos no ar !), e marcou história na TV e no mundo musical.



21 comentários:

  1. Bons tempos, boas lembranças...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Ed !

      Durante muitos anos, foi nosso companheiro nas tardes de sábado.

      Grato por ler e comentar !

      Excluir
    2. Grande Tigueis!! Eu também sou dessa época!! Tenho até algumas coisas do TV2 Pop Show e Som Pop gravado em Fita K7, hehe!
      Ah! Também sou teu fã desde sempre! Abraço!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Pois é...

      Tem certas coisas que não deveriam acabar, simplesmente.

      Obrigado por ler e comentar, Lourdes !

      Excluir
  3. Seria utopia enviar uma sugestão à TV Cultura e Canal Futura para que houvesse retorno de um programa nesses moldes? Seria interessante pois tiraria muitas pessoas da total ignorância musical que impera no Brasil atualmente, principalmente os jovens que sequer têm no currículo escolar a cadeira de artes musicais. Um programa que incentivasse os mais novos a ouvir boas músicas, tomando conhecimento do que a mídia não faz a mínima questão de apresentar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mara Lee :

      Não acho utópica a ideia de pressionar as emissoras nesse sentido que sugeriu. Para mim, tal atitude soa igual aos protestos de rua que temos visto desde 2013, ou seja, uma reivindicação justa, demonstrando o anseio do povo.

      Daí a se concretizar, são "outros quinhentos", pois na mentalidade dos produtores de TV, tal molde de programa está ultrapassado, pois a internet desviou a atenção para tal tipo de veiculação, visto que qualquer vídeo pode ser visto, 24 h por dia, no You Tube e portais semelhantes.

      Que jovem tem paciência de esperar um horário semanal, sentar-se passivamente diante da TV e assistir clips sem nenhum poder de interação ? A tendência é de ouvir 5 segundos de uma música e clicar buscando outro, e outro e outro...

      Agora, visto pelo seu lado, que é o meu, também, claro que deveríamos ter de volta programas como esse à grade das TV's abertas. Portanto, acho que uma pressão popular por tal iniciativa, é muito válida, sim.

      Muito grato por ler e opinar !!

      Excluir
    2. Claro que não é fácil, porém não é impossível! Falo numa programação "pedagógica", porém lúdica, senão não prende a atenção dos jovens. Enfim, acho que sonho muito rs.

      Excluir
    3. Mara Lee :

      Exatamente...

      Eu acho que é nessa linha que a TV aberta deveria caminhar, exatamente o que faz a TV Cultura de São Paulo, que na semana passada (fevereiro de 2014), recebeu a notícia que é considerada a segunda emissora com maior conteúdo cultural do mundo, só perdendo para a BBC de Londres.

      Ou seja, está na contramão de todas as emissoras abertas brasileiras, que insistem no uso da subcultura de massas, acreditando que é a linguagem do povo, portanto tem que fomentar isso.

      Pelo contrário, a TV Cultura recusa-se a aderir à essa mentalidade e prova que é possível nivelar para cima e não para baixo.

      Você não sonha demais, não...vamos sonhar juntos, pois assim o sonho vira realidade !!

      Excluir
  4. Luiz Domingues:

    Mesmo porque sonho que se sonha só, não é um sonho rs.

    Por quê não?!

    Poderíamos enviar uma sugestão!

    O que não nos falta seria músico de qualidade para ajudar no sonho rs

    Aliás, muitos deles que já estão mais velhos, que pertencem ao anos 70, poderiam aderir a ideia e além de se apresentarem em shows, também passariam toda experiência que tiveram nesses anos em um projeto desses. Enfim, não sei se consegui passar a idéia, hoje a cabeça está lotada rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por aí, mesmo. Você tem toda a razão, o sonho que se se vive junto, vira realidade, como Raul já dizia...

      O grande dilema é mobilizar o povo a participar. Se ficar restrito a músicos, fica pequeno e se fechar em veteranos dos anos 70, pior ainda, fica insignificante como instrumento de pressão.

      O ideal seria uma presença maciça do público jovem, sobretudo.

      Muito legal a sua participação com ideias, estou curtindo muito !

      Excluir
  5. Luiz:
    Tem que haver a união não só de músicos, mas uma trupe que incluiria artistas de outras vertentes, artesões, artistas plásticos, dramaturgos! A idéia que me surge seria a Arte colaborando com as Artes Musicais que está pedindo socorro faz tempo. Ainda acho utopia demais pois teria que haver muitas doações pessoais para isso, apesar que interessaria principalmente às novas bandas que temos atualmente, com variadas influências.
    Fiz um projeto em 2010 que a idéia era mais ou menos essa: a banda expunha seu trabalho mas em seguida mostraria um trabalho erudito, ou não, para ilustrar de onde veio sua influência. Isso eu apliquei em um festival, mas cabe muito bem para os moldes da mídia, com clipes e tal. Lúdica, é a palavra chave, sem isso ninguém presta atenção, a vida já é séria demais, ninguém quer aula, quer exemplos.

    ResponderExcluir
  6. Claro, concordo contigo. A pressão por mudanças só daria certo com a adesão de vários segmentos e jamais ficando restrita à uma pequeno nicho.

    Muito legal o projeto que mencionou ter criado. Fico muito contente por conhecer gente de boa vontade e com espírito empreendedor para promover tais mudanças.

    ResponderExcluir
  7. Luiz, estou totalmente afastada disso tudo! Minha sensibilidade é tamanha que não consigo competir com ninguém, e é exatamente o que acontece, os egos se inflam demais, não gosto disso, me faz mal.
    Joguei aqui a ideia muito por cima, chegando até a falar alguma besteira. Idéias boas eu tenho, assim como muitos, o problema é quando a rasteira vem. Quem sabe um dia podemos conversar um pouco mais.

    Abração,

    Mara Lee

    ResponderExcluir
  8. Claro, Mara !

    Te entendo perfeitamente. Nesse meio, os egos são infláveis. Também já me desiludi faz tempo sobre qualquer tentativa de se fazer movimentos artísticos baseados em mobilização dentro da classe.

    Mas você não falou nenhuma besteira, absolutamente !!

    Pelo contrário, suas colocações foram feitas sob cunho nobre e com bastante sinceridade.

    Sendo práticos, acho que neste momento, a melhor maneira de combatermos a escalada da subcultura que avança de forma predatória, é usando a internet com o máximo de inteligência.

    Se postarmos coisas positivas, falando de arte, cultura e propósitos nobres correlatos, acho que estaremos dando a nossa colaboração, pelo menos neste momento onde as coisas estão muito complicadas no âmbito sociocultural.

    Só o fato de estarmos conversando neste forum do Limonada Hippie a respeito, já é salutar !

    Abração !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz

      Nesse exato momento estou assistindo o programa "Estúdio I" na Globo News, e estão entrevistando uma pessoa que fez trabalho maravilhoso dentro do que estamos discutindo. Ele escreveu HQ com os grandes nomes do rock e consequentemente a própria história do rock'nroll, passeando por blues, rock e afins. Achei inédito, ao menos eu nunca tinha visto algo assim, e cai como luva diante do meu comentário sobre o lúdico.
      Daí já surgem novas idéias!!! :D

      Mas....sempre tem um mas rs, eu estou cansada.

      Abs, grata pelas palavras!

      Excluir
    2. Oi, Mara !

      Fantástico saber dessa entrevista que mencionou ter assistido e eu perdi, mesmo vendo o "Estúdio I", da Globo News, com certa frequência...

      Muito legal, sem dúvida e corrobora a tese de que tem muita gente fazendo coisas legais no underground, independente do mainstream estar dominado pela subcultura e ação de máfias predatórias empenhadas em baixar cada vez mais o nível.

      Esqueça as ressalvas !! Não dê importância para os "mas" !!

      Façamos a nossa parte com afinco, que nosso esforço de formiguinhas vai valer a pena.

      Abração !!

      Excluir
  9. Boa tarde, Luiz!

    Achei incrível como "casou" a ideia que eu quis passar referente às diferentes vertentes das artes, como a do programa que no caso foram dois artistas, um escritor e um ilustrador. Só há um porém , peço inclusive desculpas pelo lapso, mas não é HQ rs.

    Idéias geniais, fáceis de se aplicar!

    Interessante seria colocar no papel, desenvolver um projeto e enviar em forma de "sugestão de pauta" para alguns programas que tenha afinidade com o tema, por exemplo: Programa "Em Pauta", aliás já conseguimos (eu e meu parceiro) inserir um festival de rock nele!

    Quem faria isso?!

    Estamos sózinhos discutindo isso aqui no fórum, veja só você como é difícil as pessoas se unirem, parece que estão todos bem acomodados com suas bandas fazendo shows por aí, porem sem plantar uma semente que seja...só dinheiro, tudo que lhes interessa!

    :)

    Mara Lee

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mara !

      Fico muito feliz com seu entusiasmo e criatividade. Realmente as suas propostas são boas e criativas.

      Não é fácil aglutinar as pessoas, sei disso pois já participei de algumas tentativas de se formar associações, cooperativas etc.

      O negócio é irmos fazendo o máximo ao nosso alcance e aglutinando de forma espontânea, sem elocubrar sistemas orgânicos muito complexos, porque as pessoas fogem disso. Quanto mais simples melhor e sem esperar mudanças a curto prazo.

      Na base da perseverança, acredito que a água mole há de quebrar a pedra dura.

      Grande abraço, amiga !!

      Excluir
  10. Meu irmão Laerte Silva foi o Sonoplasta deste e de outros programas da RTC.
    acredito que seja muito difícil hoje em dia se fazer algo parecido na emissora
    por vários motivos.
    Mas o principal e que você precisa de ter uma peçoa que realmente goste de musica e não tenha vinculo financeiro com as gravadoras ou seja JABACULÉ .

    ResponderExcluir
  11. Comentário de LAERTE SILVA.
    BOM JÁ QUE MEU IRMÃO ESCREVEU ....VOU CONTAR COM
    [17:34:48] Laerte Silva silva: BOM JÁ QUE MEU IRMÃO ESCREVEU ....VOU CONTAR COM EXCLUSIVIDADE VOCÊS


    PRA VOCÊS .POIS NINGUÉM NUNCA ME PERGUNTOU KKKKK. COMO ACONTECEU O POP SHOW..OBS. E´´ A MINHA VERDADE SE TIVEREM OUTRAS ESCREVERÃO ..ENTÃO SENTA QUE LA VEM HISTORIA..PLAGIANDO .RA TIM BUM E O FERNANDO MEIRELES....PRIMEIRO NÃO FOI OCASIONAL NEM SEM QUERER..NA DÉCADA DE 70 EU COMO SONOPLASTA QUERIA DESCOBRIR MUSICAS PARA NOVELAS TELETEATROS ETC.UM DIA VISITANDO..MEU AMIGO .ALBERTO FERREIRA DIRETOR DE DIVULGAÇÃO DOS DISCOS CONTINENTAL DO BRASIL.OU GEL.EM CONVERSA ME DISSE TA VENDO ESSA CAIXA DE PAPELÃO .VEIO POR ENGANO PRA CA POIS ESTA CHEIO DE FILMETES DE APROX.3 MINUTOS..VEIO DA SOUL TRAIN .CARA QUE VOU FAZER COM ISSO VOU MANDAR PRO DEPOSITO.E GUARDAR LA..AI EU DISSE ABERTINHO POSSO LEVAR PRA VER..ELE DISSE NÃO ..LEVA ISSO FICA PRA VOCÊS . E MORREU DE RIR..PEGUEI AQUELA CAIXA PRECISEI PEGAR UM TÁXI E LEVEI EMBORA.CHEGANDO NA TV. CULTURA FUI VER ..ERA 16 MM.A MAIORIA JÁ EM CORES..AI VI AQUELE PESSOAL DO SOUL SÓ FERA SMOKEEI ROBINSON JACKONS 5 DESCULPE SE NÃO ESTA ESCRITO CORRETAMENTE..MEUS 70 ME ABSOLVEM KKKK.BOM DEPOIS DE VER TODOS..CHAMEI O LUIZ FERNANDO MAGLIOCA .NA ÉPOCA CARA NOVO NA TV.COM MUITA VONTADE DE FAZER COISAS NOVAS..E DISSE A ELE.QUE TAL FAZERMOS UM PROGRAMA . COM ESSES FILMETES.ELE LOGO ABRAÇOU A IDEIA..E JÁ COMEÇOU FAZENDO O ESQUEMA ..VAMOS FAZER ASIM .NÃO TINHA VOZ DE OFF. NOS PRIMEIROS DEPOIS FOMOS DANDO OUTRAS FORMAS..ATE TER LOCUTOR EM OFF .QUE FOI O DÁRCIO ARRUDA..IDEIA ESSA DO LUIZ FERNANDO AI DEPOIS HOUVE MUDANÇA DE LOCUTOR..HENRIQUE REGIS..SE NÃO ME ENGANO ..LOURIVAL PACHECO E ACHO QUE ATE O KAKA CARLOS ENRIQUE..TODOS GRANDES VOZES .O LUIZ FERNANDO FOI O RESPONSÁVEL PELO MODELO DO POP SHOW ..SEM ELE ESTE PROG. NAO TERIA SIDO O SUSSESO QUE FOI UM GRANDE ABRAÇO.A TODOS QUE FIZEMOSA MAE DA MTV. NO BRASIL ..NAO VOU PARAR DE ESCREVER ENQUANTO NAO FAZER UMA HOMENAGEM POSTUMA AO PROF.ANDRE´CASQUEL MADRI OU LEONARDO DE CASTRO AQUELE DO .PATRULHA BANDEIRANTES..QUE QUADO DIRETOR DE PRODUTOR. DA TV.CULTURA NOS DEU O MAIOR APOIO PRA ESTE PROGRAMA..AI ESTA A HISTORIA APOS TODOS ESSES ANOS..MUITO OBRIGADO AO MEU IRMÃO E AMIGO E RADIALISTA..JOSE CARLOS DA SILVA PELA GENEROSIDADE DE TER-ME CITADO ANTES...LAERTE SILVA SONOPLASTA E CRIADOR DO POP SHOW DE

    ResponderExcluir