terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Purabossanova!



Não só de rock n' roll é feito um rockeiro Titânico.  
                                 

Sérgio Britto passa por aqui no nosso blog pra contar sobre esse seu outro lado, de Purabossanova. 

LH: Podemos perceber que o seu quarto disco conta com várias parcerias de artistas de estilos bem   diferentes. Alguns mais experientes, outros menos, mas igualmente talentosos. Pode contar um pouco sobre algumas delas?

Sempre escolho as participações especiais nos meus discos, basicamente, em função de dois aspectos.
O arranjo vocal das canções e o timbre de vozes que pretendo usar. Óbvio que procuro sempre chamar pessoas que gosto e admiro. Desta vez acredito que as escolhas  foram especialmente acertadas. Todos os intérpretes  renderam até mais do que eu imaginava ( e não era pouca coisa… ). Sinceramente,  todos me surpreenderam.

LH: Conte um pouco como foi cantar com uma cantora genuína da época da bossa nova, Alaíde Costa, na faixa Completamente Triste.

Foi muito bacana. Só o fato dela ter aceitado cantar já foi uma prova pra mim de que o trabalho estava no rumo certo.

A Alaíde já interpretou alguns dos maiores clássicos da canção brasileira e gravou com praticamente todos os grandes instrumentistas da nossa música.

Escolhi “Completamente Triste” para que ela cantasse por ser uma música que está, de alguma maneira, na fronteira do Samba Canção e da Bossa Nova. Acho que é uma das melhores ( se não for a melhor ) canções  do PURABOSSANOVA. Reservei pra oferecer a ela sabendo que, como toda grande intérprete, está acostumada com qualidade.
                   
LH: Como se deu a parceria com a cantora da nova geração Marcela Mangabeira, na faixa Sol e Água Limpa?

A Marcela é amiga do Guilherme Gê que produziu nove das doze faixas do disco. Desde o início queria alguém pra cantar em oitavas comigo “Sol e Água Limpa”. O Guilherme me apresentou algumas gravações que os dois haviam feito juntos. Imediatamente saquei que iria funcionar.

A parceria deu tão certo que ela passou a representar, nos shows que tenho feito, todas as vozes femininas que fazem parte dos meus discos.

LH: E como foi ter um cantor da qualidade de Luiz Melodia na faixa Como Iguais?

Ele é realmente um cantor incrível! Cheguei a ter vontade de pedir para que catasse sozinho a música inteira…
No final das contas consegui colocar tudo o que ele fez de melhor na gravação - os improvisos as variações melódicas, etc.
Desde o princípio achei que  a melodia de “Como Iguais”  casava como uma luva com o o timbre aveludado e a maneira, entre o blues o samba, que o Luiz tem de cantar.

 

LH: A cantora/compositora Rita Lee já havia feito algumas parcerias com os Titãs em alguns Acústicos MTV. Como você se sentiu a tendo nesse disco solo, na faixa título?

Como já disse mais de uma vez foi um sonho realizado.. Gravamos um CLIP juntos também e o astral foi maravilhoso.

Para mim , dentre todas as participações especiais do disco essa é a mais me comove. A Rita Lee faz parte da minha formação musical, da minha maneira de entender e fazer musica.

LH: Foi difícil conciliar artistas internacionais como Eugênia Brusa e Toto Mendez, e faixas como Cancion para mi muerte, num disco mais voltado para a Bossa nova?

A música na qual  participam é adequada ao perfil deles. Não foi um problema… A possibilidade de gravar e trocar arquivos pela internet facilitou e viabilizou tudo.


PURABOSSANOVA: gravadora Som Livre.

Produzido por: Guilherme Gê (Luiz Melodia, Lenine, Pepeu Gomes e Guinga, entre outros) e Emerson Villani (Participação como guitarrista nosTitãs).





Nenhum comentário:

Postar um comentário