segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Acreditar é preciso!



Assistindo à um programa chamado "Guitar Center Session", que contava com a presença do guitarrista Joe Bonamassa, pude ver com muito mais clareza um artista de primeiro mundo, falando sobre coisas que assombram o nosso rico financeiramente, mas pobre culturalmente, terceiro mundo. 
                       
           

Aqui no Brasil, artistas se penduram nas tetas de gravadoras, que não somente podam o caráter, mas também podam sua arte, e eles por não quererem perder as regalias, os "bajulamentos" patrocinados pelas grandes empresas/empresários financiadores que sustentam as gravadoras, se prostram em ser limitado, em um segmento que justamente preza pela liberdade de poder se expressar da maneira que se quer. 

Mas, voltando ao Bonamassa... Quando o Bonamassa foi perguntado como ele estava se mantendo, perante a crise econômica na indústria fonográfica, ele foi simples e direto, e disse que se sustenta de turnês, que passa 10 meses do ano viajando pra lá e pra cá, tendo seus muito altos e seus baixos bem baixos, e que mesmo assim, continua gravando, escrevendo, colocando suas idéias em prática, ele admite também que já tocou para apenas 1 pessoa, que era o barman do pub aonde se apresentaram e que a grana que a banda receberia seria do couver artístico e que a única bebida grátis que receberam foram copos de água, e tudo isso foi há poucos anos atrás...
                                   
              

Ou seja, você jovem (de idade, de espírito ou ambos) músico brasileiro, você que passa por esse tipo de experiência rotineiramente, não fique cabisbaixo, muito menos desanime ou se achando inferior. Não se deixe derrotar, porque se um artista tão bem conhecido entre os músicos e principalmente os guitarristas, passou e ainda passa por esse tipo de experiência e segue em frente por amor, porque a música tem que ser feita por pessoas apaixonadas para que o interesse seja reacendido no peito de quem se permite ser tocado pela arte musical e no geral, fique feliz e siga em frente, porque você, na sua jornada, irá conseguir agregar boas estórias, boas amizades, conhecerá lugares incríveis e ainda assim de quebra, corre o risco de fazer alguém ser tocado pela energia da sua onda e faze-la motivada a entrar nesse universo infinito de auto-conhecimento e amor para com o próximo. 

                                                         
Fique firme, na estrada, na música, na arte, poucas coisas valem tanto, quanto fazer aquilo que se ama!

Nenhum comentário:

Postar um comentário