sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Onde está o opressor?








Esses dias eu tive um sonho estranho, sonhei que fui sequestrada e fui parar em um lugar desconhecido. Nesse lugar, estavam outros jovens que também haviam sido sequestrados assim como eu, e tinha um homem que vigiava todos os nossos movimentos. Em um certo momento, eu comentava com um desses jovens sobre algo que eu estava lendo, e foi quando este homem que nos vigiava começou a questionar sobre o que se tratava a leitura. Ele folheou desconfiado, e logo percebeu que não tinha nada demais ali.

Logo que acordei desse sonho, fiquei imaginando como um jovem deveria se sentir em relação a opressão da ditadura que se passou há alguns anos aqui no Brasil. Esse sonho me fez relacionar aquele tempo com o atual, e refletir sobre algumas questões. Quem é o nosso inimigo hoje? Aonde está o nosso opressor?


Acho que diferentemente daquele tempo, hoje o opressor dos jovens brasileiros está dentro da nossa própria casa. Na maioria das vezes são chamados de familiares, e estão disfarçados de pais, tios, avós.

No passado o jovem tinha o impulso e o instinto saudável de discordar dos pais e procurar seu próprio caminho, como por exemplo a geração dos anos 70 fizeram través do movimento hippie.

E agora? Já perceberam que o jovem está cada vez mais caseiro, desanimado com um futuro melhor, e pior, cada vez menos percebendo que só ele pode realizar a tal mudança que todos almejam? Discordar e ir contra algumas idéias antigas dos pais e buscar seu próprio caminho é algo extremamente saudável e faz parte da evolução da humanidade, e isso se estende a outras áreas também.

Se o jovem não discorda dos pais, dificilmente vai discordar de alguma regra pré estabelecida no seu ambiente de trabalho, consequentemente não irá inovar e trazer novas descobertas que contribuam para a evolução da humanidade.

Imagina se nossos ídolos do rock que tanto admiramos não tivessem saído de casa e buscado se afinar com novas idéias, aonde estariam eles? E se gênios como Leonardo Da Vinci e Einstein não tivessem questionado teorias antigas, para aí sim criarem novas e mais avançadas? Discordar é fundamental para inovar. Não se fazem mais ídolos e gênios como antigamente, mas isso pode mudar!

4 comentários:

  1. EU, AOS 58 ANOS, CURTI 60, 70 ( PRINCIPALMENTE ) DUAS DECADAS DE UM SELV SERVICE CULTURAL INCRIVEL, NÃO ADIANTA FALAR QUE É SAUDOSISMO, É SÓ COMPARAR, AS DECADAS SEGUINTES PERCEBI QUE EU TINHA QUE COMEÇAR A GARIMPAR COISAS BOAS, E ESTOU NESSE GARIMPO ATÉ HOJE EM TERMOS CULTURAIS, PRICIPALMENTE NA MUSICA,NO BRASIL POR INTERESSES DE UMA MINORIA ELES DETURPAM AS COISAS A SEU FAVOR, A DITADURA FOI UMA MERDA, A DEMOCRACIA É BOA PARA AS ARTES SÓ QUE É MELHOR AINDA PARA OS POLITICOS CORRUPTOS, IMPRENSA MARROM E A BANDIDAGEM, É SÓ ACOMPANHAR AS NOTICIAS DIARIAS, UM DOS EXEMPLOS, HOJE, É O CANGACEIRO LIGHT, JOSE GENUINO, LUTOU CONTRA A DITADURA PRA MAMAR NA DEMOCRACIA ( NÃO SÓ ELE ) E ESQUEÇAM ESSA COISA DE QUE O PAÍS PRECISA DE UM PRESIDENTE COM PULSO FORTE, MESMO QUE APAREÇA, TUDO QUE ELE QUIZER FAZER TEM QUE TER A APROVAÇÃO DE TODAS AS RATAZANAS VELHAS QUE INFESTAM BRASILIA, PREFEITURAS, PARTIDOS E ETC ESSE TORPOR GERAL DA JUVENTUDE QUE VC CITOU EU NÃO ATRIBUO AOS PAIS, E SIM À INTERNET, CELULAR E ETC, CONSIDERO AS DROGAS DO SECULO, NÃO GENERALIZANDO, MAS O IMEDIATISMO TOMA CONTA DA MOÇADA, A COISA QUE EU MAIS ESCUTO É QUE HOJE TEM MUITA INFORMAÇÃO À DISPOSIÇÃO, SÓ QUE O QUE EU VEJO ( NÃO GENERALIZANDO ) É A MOÇADA ATRAS DE BATE PAPO, ABOBRINHAS EM GERAL E POUCA INFORMAÇÃO, NÃO SOBRANDO TEMPO PARA O JOVEM DESENVOLVER ALGUMA ARTE, O PESSOAL BRINCANDO PASSA DE 8 A QUASE 12 HS NO COMP NO FINAL DE SEMANA DURANTE A SEMANA, TIRANDO ESCOLA ( NA QUAL, MESMO NA ESCOLA ELES NÃO DEIXAM DE ENTRAR NA NET COM SEUS CELULARES) OU ALGUM CURSO O TEMPO RESTANTE É FICAR NO COMP. FALO ISSO EM RELAÇÃO AS DROGAS POIS NOS ANOS 70 TIRANDO HEROINA E BEBIDAS ALCOOLICAS EU EXPERIMENTEI DE TUDO, SOU TB USUARIO DO COMP.PRA BAIXAR CDS, SHOWS, DIVULGAR MEUS TRABALHOS DE DESENHOS E ARTESANATOS E CONVERSAR COMUM PESSOAL QUE REALMENTE VALE A PENA E COM CONTEUDO, MAS NÃO É MUITO, VC FALOU DE FAMILA, NÃO SEI SUA IDADE, MAS HOJE, EU CRIO O MEU FILHO COMO A MINHA MÃE E MEU PAI ME CRIARAM, POIS ANALIZANDO DE VARIAS FORMAS É O MELHOR JEITO, DEPOIS DE SER PAI EU ENTENDI A MUSICA #COMO NOSSOS PAIS# AO PÉ DA LETRA, HOJE, PRA MIM, O MAIS IMPORTANTE É A FAMILIA, CHEGOU UMA HORA NA MINHA VIDA QUE EU TIVE QUE DECIDIR, OU VAI PRO MEIO DO MATO OU FICA AQUI E ENTRA NA ENGRENAGEM MONETARIA E ETC, ENTREI, MAS SEMPRE QUE TENHO A OPORTUNIDADE MOSTRO PARA A ENGRENAGEM E PARA AS OUTRAS PEÇAS QUE ESSA PEÇA AQUI É DIFERENTE, A EMBALAGEM MUDOU, MAS A CABEÇA, OPINIÕES, CONVICÇÕES E ETC CONTINUA HIPPIE !!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela contribuição ao blog Sérgio! Um abraço!

      Excluir
  2. Imediatismo, é bem por aí... não conseguem manter a palavra, o propósito e a força de vontade a longo prazo. Eu como músico sofro muito com isso, com o público (que esquece no dia seguinte qualquer coisa que curtir) quanto aos parceiros musicais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sinto isso, a falta de compromisso generalizada da nossa geração, que compromete muito os nossos projetos e faz com que um tenha que lutar por muitos!

      Excluir