sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Eliminando as tradições inúteis, e construindo um novo Brasil.


 
Ná época da ditadura no Brasil não se podia ficar em cima do muro. Ou se era de esquerda ou de direita. Ou seja, ou você estava do lado daqueles que lutavam por um país livre e justo para todos, ou se estava do lado dos ditadores. Os comunistas pensavam que era necessário abrir mão momentaneamente de qualquer coisa que não fizesse parte da luta contra a ditadura. Para eles era necessário ocupar seu tempo ouvindo e fazendo músicas, livros e filmes que tratavam do assunto, e se empenhar ao máximo conscientizando a população da situação absurda que se vivia na época. Tudo que fugisse do assunto era considerado alienação.

Há um tempo atrás eu achava esse tipo de atitude um pouco radical demais, mas observando a situação que vivemos hoje, entendo a vontade dos jovens daquela época de afastar qualquer coisa que os fizessem fugir da realidade e focar no que realmente importava.

O que acontece hoje não é diferente. Muitos anos se passaram e vivemos uma situação política absurda. Não temos a ditadura, mas a corrupção impera no governo falsamente democrático em que vivemos. Enquanto isso os brasileiros passam alguns minutos reclamando dos políticos, como se eles próprios não os tivessem colocado lá onde estão, e o resto do tempo livre se ocupam de atividades alienantes como novelas globais e futebol, que além de não acrescentarem nada de bom ao povo na prática, ainda instigam a violência e má conduta em geral.

Por isso cheguei a conclusão de que, como os comunistas da época da ditadura pensavam, a única solução pro povo parar de fugir da realidade e começar a pensar em como melhorar o país, é esquecer que o futebol e a rede globo existem. Aí sim poderemos começar a pensar como construir um país melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário