terça-feira, 5 de outubro de 2010

3 farinhas do mesmo saco!!!


Esse texto é dedicado à aqueles que a acreditavam que a Marina seria o oásis verde no meio de tanta sujeira eleitoral...

Admito que por alguns dias, também cai no golpe da "humilde esperança" que Marina Silva estava propondo ao povo como alternativa aos velhos conhecidos candidatos, Dilma (fantoche do Lula, que conhecemos muito bem), e Serra, que já teve várias oportunidades de mudar algo de concreto no nosso país e que na verdade vimos acontecer poucas mudanças significativas.

Entendo que no primeiro turno dessa eleição particularmente, estava um pouco mais difícil de separar o joio do trigo, de enxergar quem era quem. Diferentemente de outras eleições, não existia somente o candidato de direita e outro de esquerda, mas um desfile de máscaras eleitoreiras onde poucos estavam de cara limpa, trazendo propostas transparentes e diretas ao povo, e justamente esses, tinham pouquíssimo espaço na tv e nos meios de comunicação em geral, para se expressarem; O que tornou tudo ainda mais complicado. 

Começaremos analisando Dilma. Ela é de esquerda, pois faz parte do PT, que sempre apresentou propostas alternativas aos partidos de direita, certo? Peraí. Analisemos o passado de Dilma, e vamos descobrir que ela fez parte de um partido de direita! Outra questão, se o PT é mesmo o partido dos trabalhadores, que defende o povo, porque o Collor estava ao lado de Dilma em um vídeo, apoiando sua candidatura? O mesmo Collor que ganhou a presidencia, que estava sendo disputada por seu adversário, Lula, e roubou o dinheiro do povo há uns anos atrás, e que o próprio povo derrubou tirando-o do governo? Ela mesma afirmou ao site R7, que "Collor não é inimigo", veja vc mesmo: http://veja.abril.com.br/blog/eleicoes/veja-acompanha-dilma-rousseff/dilma-afirma-que-collor-nao-e-inimigo-em-sabatina-no-r7/

Então, de que lado ela está? O PT  ainda merece ser chamado de partido dos trabalhadores???

 A Marina está no partido verde, de Gabeira, que lutou contra a ditadura, participando de um episódio que gerou o filme brasileiro mais representativo na minha opinião do período, "O que é isso companheiro", o que quer dizer que esse sim é um partido de esquerda, o que logicamente faz a candidata ser esquerdista, certo?

Errado! Além de ter permanecido no governo Lula após o escandalo do mensalão, e ficar cheia de dedos ao mencionar o partido, pude observar que Marina não tinha uma proposta transparente e coerente de governo. Por que? Simplesmente porque o slogan que ela defendia, que era "temos como acelerar o desenvolvimento, sem que isso cause danos ao meio ambiente". Ok mas, como?? Nunca obtive uma resposta coerente em relação a esse impasse, até porque seria uma tarefa difícil, senão impossível, já que o desenvolvimento economico capitalista do nosso país sempre passa por cima do meio ambiente, atropela tudo o que não disser respeito ao capital, ao dindin, inclusive a natureza. Então, concluo que é impossível trazer uma proposta coerente de governo ficando em cima do muro. Ou voce é de direita, e a favor do capital e dos que o possuem, ou de esquerda, e é a favor da humanidade, dos menos favorecidos principalmente, pois são os que mais são excluídos da sociedade capitalista que vivemos. Por que a Marina é uma farsa?? Porque é impossível estar em cima do muro nesse momento, ou se é uma coisa, ou outra.
Algums a defendem por ter tido um passado difícil e por seu passado de conquistas e lutas em defesa à natureza... Qualquer semelhança entre ela e o Lula, não é mera coincidencia, se é que voces me entendem...
E para alguém que ainda tenha dúvida, agora já se fala de um apoio de Marina Silva à um dos candidatos ao segundo turno... Tudo farinha do mesmo saco? Acho que agora já está claro! Se ainda resta alguma dúvida, leia a matéria da band e acompanhe o processo e verá:
http://www.band.com.br/jornaldaband/conteudo.asp?ID=100000353894

O Serra talvez seja o mais transparentemente sujo candidato, e portanto não temos dúvida de que defende o capital e portanto é de um partido de direita.

Bom, apesar de todo esse teatro eleitoral, fico feliz de ter acordado a tempo e enxergado que ao contrário do que a mídia tenta mostrar, não existiam apenas 3 candidatos a presidencia, mais 10! E aonde estavam os outros? Esmagados pelos velhos políticos corruptos, que não querem perder suas regalias? acredito que sim!

Como não estou satisfeita com os rumos que o meu país está tomando, em meio as minhas pesquisas eleitorais, tive a felicidade de trombar com vários outros candidatos praticamente excluídos, e coincidentemente muito mais interessantes, com propostas transparentes e viáveis. Percebi que os partidos menores de esquerda tem propostas muita parecidas e interessantes, visando uma verdadeira mudança pro país. Espero que um dia deixem suas pequenas e pouco significativas divergencias, e se unam, para que talvez assim tenham voz!

O futuro próximo, já imaginamos como possa ser, com a colega de Lula no governo... Só não entendo como o povo espera alguma mudança votando nos mesmos políticos! Não seria algo contraditório?
Pelo menos vendo a ilustre presença do Plínio nos debates, reacendeu uma certa esperança de um futuro não tão próximo, onde a verdade aparecerá e o povo possa ver através das máscaras, e assim a igualdade social tão almejada, finalmente aconteça. Deixo voces com o depoimento de Plínio sobre as eleições:

"Vivemos uma realidade ambígua. A crise econômica financeira mundial favoreceu o governo Lula e com a popularidade que ele tem, Lula se acha no direito de colocar como candidata dele um poste político. Não é nada pessoal contra ela, mas Lula humilhou o partido dele. É um escárnio aos petistas".

Plínio disse que não espera um sucesso imediato do Psol nas eleições de outubro, mas afirma que irá disputar a eleição com a consciência do dever cumprido. "O Brasil vive um período de enfeitiçamento. O povo brasileiro parece estar dopado. Ele percebe que há algo de errado, mas não sabe exatamente o que é".

Segundo Plínio, o PT se transformou no partido da ordem, se igualou aos outros. "Somos aqueles que pulamos fora. Quem traiu o povo e os petistas foi a cúpula do partido. Nós somos a reconstrução da esquerda", afirmou Plínio em seu discurso". (depoimento de Plínio ao site Terra).

Um comentário:

  1. É.
    Esquerda e direita são estados transitórios. Quem é de esquerda mas conquista o poder, automaticamente, vira o poder. E conseguentemente quem contrariar o poder será de esquerda.

    Realmente é bom ver o Plínio em debates (ainda que se atrapalhando um pouco, não na questão política, mas na semântica) eleitorais.
    Aparentemente ele surge como "ponta-de-lança" de uma esquerda. Mas, o que a esquerda acha dele?

    Gostei do Blog.!
    Abraço!

    ResponderExcluir